O crítico de vinhos e colunista da WINE-A Essência do Vinho, Paul J. White, sublinhou recentemente o elogio ao Dão. “Para mim, os vinhos do Dão são a alma e o coração dos vinhos portugueses”, disse o norte-americano, em Viseu, onde cumpriu nova visita ao nosso país.

Paul J. White, atualmente radicado na Nova Zelândia, foi convidado pela Comissão Vitivinícola Regional (CVR) do Dão para intervir na “Declaração de Vindima 2011”, enquadrada na segunda edição da iniciativa “Dão Primores”, que decorreu no passado mês, no Solar do Vinho do Dão, em Viseu. Admirador confesso dos vinhos portugueses e muito em particular dos vinhos do Dão, White elogiou castas como o Encruzado (que comparou ao Chardonnay) e a Touriga Nacional (que considera estar ao nível dos melhores Malbec). Património, história, paisagem, capacidade de harmonização gastronómica e vantagem competitiva expressa em preços acessíveis foram identificados como mais-valias da região e do próprio país, com Paul J. White a acentuar a necessidade de os vinhos portugueses continuarem e reforçarem um plano de promoção e marketing em mercados externos.

“Por vezes acho que os portugueses nem sempre se apercebem do quão especial são os vinhos que têm”, desabafou.


www.essenciadovinho.com